• VV

Saiba os 5 pontos cruciais para iniciar sua startup social

O Futuro é Social, pertence ao trabalho humanitário! Da saúde à educação, nos direitos humanos ou no combate à pobreza, a tecnologia tem o potencial de gerar impacto social em larga escala. Em um momento de crise global, crescente insegurança econômica e muito ativismo contra as injustiças sociais, a necessidade de soluções escaláveis é maior do que nunca. As informações no século XXI sobre pessoas a milhares de quilômetros de distância, redes interligadas que permitem influenciar significativamente o cotidiano dessas pessoas e o conhecimento para encontrar maneiras eficazes de causar impacto real em diferentes cenários políticos, sociais e econômicos. Dessa forma, podemos também entender esse momento como uma oportunidade única no trabalho humanitário.



Muitas vezes, realizar um trabalho humanitário ou uma ação social pode passar a impressão de “enxugar o gelo”. Dependendo da nossa forma de atuação, podemos causar um tsunami de impacto. O fato de não podermos resolver todos os problemas do mundo não altera o fato de que, se quisermos, podemos transformar a vida de milhares de pessoas, assim como empresas, startups e organizações também podem de transformar vidas. Para organizações de impacto social, a missão inclui também o desempenho financeiro, mas adiciona um elemento extra importante: o impacto social através do apoio a uma ou mais causas com impacto relevante na sociedade.


Mesmo sendo exclusivamente orientada para a receita, uma startup pode desenvolver uma cultura socialmente consciente. Atualmente, o mercado global de investimentos em impacto social hoje é de US$ 715 Bilhões (2020).


Como começar a desenvolver uma cultura social na sua startup? Como orientar seu time para uma mentalidade de impacto social? Um caminho seria buscar uma causa com que você se identifique ou que sua startup consiga, com suas ferramentas e soluções, ajudar de forma eficiente. O mais importante é entender em que causa investir e como. Cinco pontos são fundamentais para começar:


ESCALA: qual é a magnitude do problema? O quanto isso afeta vidas no curto e longo prazo? Aqui deve-se levar em consideração o tamanho do problema que deve ser medido em termos de impacto total real ou potencial no bem-estar social. A escala do problema vai também determinar por quanto tempo devemos esperar que o problema persista


NEGLIGÊNCIA: quanto de recursos já se tem dedicado o combate desse problema em relação a sua escala? O quanto os recursos já existentes estão sendo bem alocados? Importante ressaltar: quanto mais recursos investidos em uma causa específica, mais difícil será fazer um progresso dentro dessa causa com uma determinada quantidade de recursos. Normalmente muitas das oportunidades já terão sido atacadas.


RESOLUÇÃO: o quanto é fácil desenvolver uma resposta e ter um progresso desse problema? Aqui é importante entender a capacidade de se conseguir transformar recursos aplicados em progresso em relação ao problema.


INTERESSE PESSOAL: o quanto você está disposto a se dedicar para realizar algo na área social? É importante entender o quanto suas habilidades, seus recursos e ferramentas, assim como sua paixão por uma causa, serão fortes o bastante para que você e sua startup sigam com o propósito de solucionar determinado problema social.


PESSOAS: para cumprir sua missão, encontre pessoas que acreditem nessa causa e podem ajudá-lo a chegar lá. Avalie se o seu time também está disposto a investir nessa jornada e propósito. Entenda o quanto a sociedade civil está engajada ou orientada para essa causa.


A VV é uma dessas empresas. Somos a primeira plataforma social brasileira focada em voluntariado, ajuda/trabalho humanitário e educação para ações sociais. Dados apontam que o ser humano é solidário por natureza, mas que encontra enorme dificuldade para saber como ajudar. Nossa missão é mostrar o caminho que pode ser conferido através dos Planos VV.








9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo